top of page

BLOG VITGOLD

  • Foto do escritorVitgold

Saiba tudo sobre o EPA e o DHA presente em seu Ômega.

Atualizado: 28 de nov. de 2023

O ômega 3 é um tipo de ácido graxo essencial que oferece benefícios à saúde por meio de sua ação anti-inflamatória atuando para controlar os níveis de colesterol, triglicerídeos e glicose sanguínea ou prevenir doenças cardiovasculares, além de auxiliar na memória e na disposição.


Por se tratar de um nutriente essencial, não sendo produzido pelo nosso organismo, precisa ser obtido por meio da alimentação ou da suplementação.


O óleo de peixe possui ômega 3, em duas formas ativas para absorção: ácido docosahexaenoico (DHA), ácido eicosapentaenoico (EPA). Além deles existe o ácido alfa-linolênico (ALA), mas este é proveniente de fontes vegetais e em nosso organismo se transforma em EPA e DHA.


Conheça os principais benefícios do Ômega:

Diversos estudos mostram que uma dieta rica em ômega 3 tem papel na redução de níveis inflamatórios, na formação de coágulos sanguíneos na parede arterial, diminui a pressão sanguínea, ajuda a aumentar o HDL plasmático e reduzir o LDL (colesterol ruim), diminui a quantidade de triglicérides, auxilia no mal de Alzheimer, entre outras funções.




Um dado muito importante em relação à saúde cardiovascular é que a alimentação rica em ômega 3 diminuiu em 41% os índices de mortalidade por infarto inclusive nos indivíduos que já haviam sofrido infarto agudo no miocárdio.

Entenda o que é o DHA e o EPA:

O DHA é muito importante pelo efeito benéfico na redução de lipídios e lipoproteínas de baixa densidade como LDL, na pressão sanguínea, na variabilidade da frequência cardíaca e no controle da glicemia.


Junto ao EPA, atuam no metabolismo dos triglicerídeos, na função plaquetária e endotelial diminuindo o risco de formação de coágulos, na pressão arterial, na excitabilidade cardíaca, de substâncias pró e inflamatórias e na função imune.


O DHA também mostra um efeito anti-inflamatório e neuroprotetor importante para a memória e prevenção de doenças neurodegenerativas como o Alzheimer, Parkinson e Esclerose.


Como atuam o EPA e o DHA?

O EPA apresenta ação anti-inflamatória, sendo um importante nutriente que ajuda a manter os triglicerídeos em níveis saudáveis. Este efeito favorece a saúde cardiovascular e previne problemas circulatórios.


Já o DHA é um ótimo alimento para o cérebro, visto que 60% do cérebro é composto de gordura e cerca de 20% desta gordura é DHA.


A suplementação com DHA está ligada ao aumento da resiliência dos neurônios e à melhoria da capacidade cognitiva.


Assim como a redução nos níveis de stress e o combate à depressão.


Qual a relação do Ômega e os exercícios frequentes?

O exercício físico ao mesmo tempo que fortalece também sobrecarrega o músculo, a ingestão de ácidos graxos ômega 3 pode ajudar a preservar a função muscular normal após a tensão causada pela atividade física intensa, sendo recomendado para praticantes de atividade física em geral e atletas, pois proporciona uma ótima recuperação muscular e prevenção de lesões.


Estudos mostram que atletas que receberam uma suplementação maior de EPA tiveram uma performance melhor no teste de exercício de salto com agachamento do que os grupos com baixa ingestão de EPA ou placebo.

O Ômega 3 pode ajudar no emagrecimento?

O ômega 3 pode ainda auxiliar de forma indireta no emagrecimento, uma vez que possui efeitos anti-inflamatórios que se relacionam principalmente com as doenças secundárias à obesidade, por exemplo, resistência à insulina, diabetes tipo 2, acidente vascular cerebral e doenças cardiovasculares.


Os obesos também têm predisposição a desenvolver Alzheimer e outras comorbidades neurológicas como depressão, ansiedade, déficits de memória e aprendizado, uma vez que dietas ricas em gorduras prejudicam o sistema nervoso central e são inflamatórias. Dessa forma o ômega 3 é benéfico no controle e prevenção de uma evolução clínica desfavorável.


O consumo de ômega 3 através das suas formas ativas ácido docosahexaenóico (DHA) e o ácido eicosapentaenoico (EPA) oferecem ao nosso organismo possibilidades de atingir uma melhor qualidade de vida com bem-estar, disposição e longevidade.

Quais os sintomas de deficiência de Ômega?

A deficiência do ômega é facilmente percebida, seus principais sinais e sintomas são: sintomas neurológicos, redução da acuidade visual, lesões de pele, retardo do crescimento, diminuição da capacidade e aprendizado.


O que dizem os Estudos Científicos do Ômega?

O consumo de ácidos graxos poliinsaturados n-3 PUFA reduz os triglicerídeos plasmáticos , a frequência cardíaca em repouso, e pressão arterial e também pode melhorar o enchimento e a eficiência do miocárdio, diminuir a inflamação e melhorar a função vascular. Mozaffarian D, Wu JH. Omega-3 fatty acids and cardiovascular disease: effects on risk factors, molecular pathways, and clinical events. J Am Coll Cardiol. 2011 Nov 8;58(20):2047-67. doi: 10.1016/j.jacc.2011.06.063. PMID: 22051327.


A relação entre o ômega-3 e Doenças Cardiovasculares foi descrita pela primeira vez em um estudo com uma população de esquimós da Groenlândia, que consumiam uma dieta rica em frutos do mar e tinham baixas taxas de doenças cardíacas, asma, diabetes mellitus tipo 1 e esclerose múltipla. Além disso, os cientistas relataram que esses indivíduos que tinham dieta rica em ômega-3 apresentaram níveis baixos de colesterol e triglicerídeos (TG), quando comparados a população de um país europeu.

(NASCIMENTO PM e SCALABRINI HM, 2020; ABDELHAMID AS, et al., 2018; TREBATICKÁ J, et al., 2017; BOWEN KJ, et al., 2016)


Uma vez que nossa alimentação geralmente é insuficiente em Ômega 3 e esta insuficiência pode contribuir para a formação de substâncias que inflamam nosso corpo. Consulte seu Médico/Nutricionista para saber como equilibrar este quadro.


Siga as nossas redes sociais para acompanhar as atualizações.

Instagram: @vitgoldbrasil e Facebook: @vitgoldoficial


58 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

留言


bottom of page