BLOG VITGOLD

  • Vitgold

Saiba como se fortalecer no inverno

Atualizado: Jul 12



Resumo da Matéria:

  • Quando a temperatura começa a cair é hora de subir a imunidade. A alimentação e a suplementação são ótimas aliadas para reforçar o seu sistema imune.

  • Você precisa entender que ao manter seu corpo nutrido com vitaminas e minerais essenciais, diariamente, você muda a sua vida.

  • Nesta matéria selecionamos alguns nutrientes que são essenciais para aumentar a sua imunidade: zinco, selênio, vitamina D, manganês, cobre, magnésio, vitamina C e ômega 3.


Os cuidados com a saúde são primordiais para passar o inverno e manter a imunidade em dia, por todo o ano, e a nutrição saudável é fundamental para que isso aconteça.


No frio, além das temperaturas mais baixas, o clima tende a ser mais seco na maioria das regiões e com isso ocorre aumento das partículas de poluição e as vias aéreas ficam mais secas, o que faz com que fiquemos mais susceptíveis aos patógenos, organismos que são capazes de causar doenças.


Algumas atitudes do dia-a-dia, como manter o corpo aquecido e evitar choque térmico contribuem para nos proteger contra essas doenças. No entanto, manter o sistema imunológico em bom funcionamento é uma das principais armas que temos.


Uma alimentação equilibrada e personalizada é aliada do sistema imunológico.

Alguns nutrientes são essenciais para melhorar sua imunidade, como: zinco, selênio, vitamina D, manganês, cobre, magnésio, vitamina C, ômega 3, etc.


Conheça um pouco dessas vitaminas e minerais e mantenha sua imunidade nesse inverno:


Selênio

Atua em enzimas que diminuem o estresse oxidativo do cérebro, ou seja, trabalha para que o cérebro “não envelheça”. Está diretamente associado ao ciclo de vida das células. Colabora na eliminação de toxinas, como mercúrio, que provocam problemas cerebrais.


Está ligado à produção dos hormônios da tireoide. A baixa oferta de selênio no organismo aumenta os riscos de problemas de cognição e pode até agravar quadros de patologias cerebrais. Há estudos que apontam a deficiência desse mineral como uma das causas de surtos de mau humor.


As fontes alimentares são a castanha-do-pará, também em lagostas e caranguejos.


Vitamina C

A vitamina C estimula o crescimento e ativação de todos os tipos de linfócitos assim como a produção de anticorpos. Bloqueia a eliminação dos linfócitos T, mantendo assim a resposta o organismo preparado para uma resposta a infecção.


Fontes Alimentares: Frutas cítricas (laranja, limão, tangerina), goiaba, acerola, kiwi, pimentão, couve e espinafre.



Manganês

O manganês é necessário à síntese dos anticorpos e além disso intervém no controle das respostas inflamatórias e das alergias comuns nessa época do ano.


Fontes Alimentares: Manganês é encontrado em especiarias como cúrcuma, canela, em cereais completos e soja.


Cobre

O cobre possui funções importantes na manutenção da imunidade dentre elas a sua participação nas reações metabólicas da enzima superóxido dismutase (SOD), enzima chave na defesa antioxidante. Portanto, sugere-se que a ausência de cobre contribua para uma maior suscetibilidade à infecções.


Fontes Alimentares: Crustáceos, nozes, sementes, legumes, farelo e gérmen dos cereais e vísceras.


Magnésio

É um nutriente que se envolve em mais de 300 reações bioquímicas, possui ação antioxidante ajudando a conter os radicais livres cujo excesso está por trás de diversas doenças ligadas ao envelhecimento.


O magnésio regula os batimentos cardíacos e promove o relaxamento dos vasos sanguíneos. Auxilia a equilibrar o açúcar no sangue, minimizando o risco de resistência à insulina e ganho de gordura. Participa do transporte de cálcio e ajuda a evitar o déficit de vitamina D, ambos cruciais ao esqueleto.


Fontes Alimentares: oleaginosas (nozes, avelãs, castanhas e amêndoas), espinafre, cereais integrais, leite e derivados e chocolate amargo.


Zinco

É um dos minerais de grande importância na nutrição humana, o zinco apresenta funções múltiplas.


Sua ação bioquímica é considerável:

- está presente em mais de 100 enzimas; - intervém no funcionamento de certos hormônios; - é indispensável à síntese das proteínas, à reprodução e ao funcionamento normal do sistema imunológico.


Também está relacionado à proteção de neurônios e à melhora de quadros de estresse oxidativo, que contribui para o aumento do risco de doenças como depressão e Alzheimer, cujos mecanismos, sugerem estudos, seriam influenciados pelo equilíbrio desse micronutriente no organismo.

Como promove a síntese da dopamina e da serotonina, o zinco é um importante agente na diminuição da depressão que é mais acentuada nessa fase climática.


Fontes Alimentares: Os produtos mais ricos em zinco provêm do mar: as ostras e as conchas. Depois vem as carnes, gema do ovo, nozes e o feijão.

Ômega 3

O ômega 3 é um ácido graxo essencial que precisa ser consumido através da alimentação e possui um efeito anti-inflamatório que está diretamente ligado a proteção do organismo a diversas infecções.


Fontes Alimentares: Peixes como sardinha, arenque, salmão, atum, óleo de linhaça.



Vitamina D

A vitamina D amplifica a atividade da fagocitose, mecanismo que permite a célula de defesa de ingerir e destruir um patógeno. Também causa a produção de moléculas antimicrobianas. A exposição ao sol, em horários corretos: antes das 11h e após às 16h, é essencial para a formação da Vitamina D.

Fontes Alimentares: Peixes gordos (salmão, sardinhas, anchovas), fígado de bacalhau, ovos, miudezas.


E depois de todo cinza no inverno, o que acontecerá? O sol aparece e mostra o esplendor das cores. Esteja preparado para aproveitar!


Siga as nossas redes sociais para acompanhar as atualizações.

Instagram: @vitgoldbrasil e Facebook: @vitgoldoficial

52 visualizações

Posts recentes

Ver tudo